Agosto de 2012
página 4
 
 
DE UM TRABALHADOR PARA SEU EX-PATRÃO:
"EU NÃO VOU COM A SUA CARA"

    Num determinado Sindicato, logo após a homologação da rescisão do contrato de trabalho de um trabalhador, este já estava indo embora quando resolveu ir à forra contra seu ex-patrão, zoando o homem que o havia demitido do emprego. Chegou perto do ex-patrão e lhe disse: "Eu vou embora, mas antes quero te dizer uma coisa: eu não vou com a sua cara".
     O ex-patrão ficou furioso e respondeu: “Mas por que você não vai com a minha cara? Eu sempre te tratei bem”.
     Aí o trabalhador, rindo, disse ao seu ex-patrão: "É claro que eu não vou embora com a sua cara, eu vou com a minha cara, a sua cara vai ficar aí com você".

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
"O COMBATE" NA REDE MUNDIAL DE COMPUTADORES
LEIA NO O COMBATE "ON LINE" AS SEGUINTES NOTÍCIAS:
www.ocombate.com.br
TRT anula justa causa de trabalhador cuja esposa agrediu empregada da empresa
Empresa de vigilância é condenada a pagar insalubridade a vigilante que prestava serviços em hospital
Trabalhadora destratada e discriminada em razão da idade receberá indenização
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
SINDEDIF-JF (Sindicato dos Empregados em Edifícios, Empresas de Compra, Venda,
Locação e Administração de Imóveis Comerciais e Residenciais de Juiz de Fora)

Sede própria: Av. Getúlio Vargas, nº 828, sala 603, Centro, Juiz de Fora – MG – Telefone: 3215-9461
Proposta que dá 30% de aumento para os porteiros e vigias dos condomínios está pronta para a pauta. É hora da pressão dos trabalhadores

O Projeto de Lei do Senado (PLS) nº 493/2009, de autoria do senador Marcelo Crivella, que altera o artigo 193 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e aumenta em 30%, a título de adicional de periculosidade, o piso salarial dos porteiros e vigias dos condomínios e edifícios comerciais e residenciais, já está pronto para a pauta na Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público (CTASP) da Câmara dos Deputados.     Assim sendo, chegou a hora da atuação/ pressão de todos os porteiros e vigias dos condomínios do Brasil junto aos deputados que integram aquela Comissão, pois a proposta de Crivella aumenta em 30% os salários dos porteiros e vigias de todo o País, já que eles trabalham expostos a risco habitual e permanente, o que torna a atividade perigosa.
     A atuação/pressão dos trabalhadoresjunto aos deputados, pedindo que eles votem a favor da proposta, pode ser feita diretamente a eles por e-mail, por fax, por carta, por telefone, enfim, por qualquer meio de comunicação, inclusive através do Portal da Câmara dos Deputados, ou até mesmo pessoalmente, se possível.
     Mas para facilitar esta atuação dos trabalhadores, o SINDEDIF-JF e o jornal "O COMBATE", atuando em parceria, estão recebendo os recados dos porteiros e vigias dos condomínios de todo o País para encaminhá-los aos deputados. Assim, quem quiser enviar um recado aos deputados, pedindo ou sugerindo que votem a favor do Projeto, pode acessar o site deste jornal (www.ocombate.com.br) e deixar lá a sua mensagem para os parlamentares, clicando no espaço “FALE CONOSCO” (na página inicial do site, no canto superior, à esquerda).
     O SINDEDIF-JF e o jornal "O COMBATE" vão encaminhar aos deputados todas as mensagens que receberem dos trabalhadores.
     Portanto, se você, companheiro trabalhador, preferir não falar diretamente com os deputados, mas sim por nosso intermédio,então FALE CONOSCO, pois assim, através deste Sindicato e deste jornal, o seu recado chegará aos deputados.
     Atenção, companheiros trabalhadores! Precisamos exercer nosso poder de pressão, de maneira democrática, legal e legítima, reivindicando junto aos deputados o adicional de periculosidade, já que, embora a legislação atual não mencione os vigilantes e empregados em portaria, é evidente que, com a escalada da violência em nosso País, tais trabalhadores estão constantemente correndo risco de segurança, perigo de morte
ou lesões à sua integridade física.
     Não podemos ficar parados, esperando que os nossos deputados tenham boa vontade para com os porteirose vigias. Os parlamentares precisam saber que os trabalhadores estão atentos, muito interessados na aprovação do Projeto, acompanhando o andamento dele, e de olho vivo na atuação de cada deputado.

Luiz José da Silva, presidente do SINDEDIFJF (Sindicato
dos Empregados em Edifícios, Empresas de Compra,
Venda, Locação e Administração de Imóveis
Comerciais e Residenciais de Juiz de Fora
Projeto já foi retirado da pauta quatro vezes, talvez por falta de pressão dos trabalhadores. Agora, chega!

     Esse Projeto, que aumenta em 30% os salários dos porteiros e vigias, realizando uma antiga reivindicação deste Sindicato, já chegou a ser retirado da pauta dos trabalhos da Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público (CTASP) da Câmara dos Deputados por quatro vezes, primeiramente a pedido do deputado Laércio Oliveira (PR-SE), depois a requerimento do deputado Ronaldo Nogueira (PTB-RS), posteriormente a pedido novamente do deputado Laércio Oliveira e finalmente a requerimento dos deputados Eudes Xavier (PT-CE) e Heleno Silva (PRB-SE). Talvez isso tenha acontecido por falta de pressão dos trabalhadores.
     Mas felizmente a situação atual do Projeto é que ele está pronto para a pauta da CTASP. E o trabalhador não pode ficar parado, ou seja, sem exercer o seu legítimo poder de pressão junto aos deputados. É hora da atuação/pressão dos trabalhadores, pois a pressão popular sobre os políticos, sendo legal e democrática, é sempre válida e muito importante. Afinal, é dever do político atuar e votar em benefício do povo, e é direito do povo cobrar isso dos políticos. Como diz o Portal da Câmara dos Deputados, “Sua participação é importante para que os deputados federais conheçam os anseios da sociedade”.
     Como se recorda, este Projeto foi aprovado em 07/07/2010 na sessão da Comissão de Assuntos Sociais do Senado (conforme “O COMBATE” noticiou na ocasião) e agora está tramitando em regime de prioridade na Câmara, sob o nº 7.760/2010. Recebeu recentemente Parecer favorável do relator, deputado Márcio Marinho (PRBBA), na CTASP.
     Vale lembrar que, com a aprovação da proposta, os trabalhadores não sofrerão mudança alguma em suas atividades, bem como na jornada de trabalho.
     Após ser aprovado pela CTASP, o Projeto irá para a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara.
     Para virar lei, o texto depende de aprovação também no Plenário, além da sanção presidencial. Isso não tem data para ocorrer. Mas enquanto isso, ESTAMOS DE OLHO!...

SINDEDIF-JF e “O COMBATE” já enviaram mensagem aos deputados da CTASP

     O Advogado do SINDEDIF-JF e Diretor do “O COMBATE”, João Batista de Medeiros, em nome deste jornal e também deste Sindicato, já enviou aos deputados que integram a Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público (CTASP) da Câmara dos Deputados a seguinte mensagem:
     "Sr. Deputado: Eu, João Batista de Medeiros, na qualidade de Diretor- Presidente do jornal “O COMBATE” e Advogado do SINDEDIF-JF (Sindicato dos Empregados em Edifícios, Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Comerciais e Residenciais de Juiz de Fora), que representa os porteiros e vigias dos condomínios de Juiz de Fora, venho solicitar-lhe, em nome deste jornal e também desta entidade trabalhista, a pedido de seu Presidente, Sr. Luiz José da Silva, a gentileza de não requerer a retirada da pauta da CTASP (e votar a favor) do Projeto de Lei nº 7.760/2010, que altera o art. 193 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), para conceder o adicional de periculosidade aos empregados de condomínios residenciais ou comerciais, verticais ou horizontais, nos serviços de portaria, vigilância e segurança.
     Agradecimentos e saudações da equipe do jornal “O Combate”, da Diretoria deste Sindicato e dos porteiros e vigias do Brasil, especialmente de Juiz de Fora”.

A DIRETORIA
2011 © Direitos reservados Jornal O Combate    -    web por: GFT artes gráficas